Só falta você!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O medo e o respeito


Existe uma relação considerável entre os sentimentos de respeito e medo. Eu diria até que em grande parte das vezes o respeito é movido pelo medo. Isto é, alguns indivíduos só respeitam o outro por temê-lo e não pela devida estima que merece um ser humano.

Isso quer dizer que as pessoas respeitam sobretudo o que é autoridade. Muito mais do que um indivíduo que inspira dignidade com sua honestidade, sabedoria, moralidade entre outras virtudes. Em outras palavras: ter um caráter exímio não vale de nada.

Também é reconhecível que a tal autoridade é aplicada nas crianças em troca de respeito, como o responsável que aumenta o tom de voz para fazer valer a sua firmeza ao falar com o filho. Até aí tudo bem no entanto, tendo em vista que as crianças estão numa fase de aprendizagem da vida, ou seja, há a ressalva para as crianças que em sua idade é natural que necessitem de uma certa dureza exercida pelos seus pais, mas que paulatinamente vai se esvaindo conforme a criança cresce mentalmente.

A mesma regra porém, não deve valer para indivíduos adultos, ou seja, aqueles que já passaram pela fase infantil onde já deveriam ter aprendido a respeitar sem ter o medo. Todavia, não é o que se vê em boa parte das relações entre adultos, onde o um homem já crescido espera saber acerca das qualificações teóricas do outro para dosar o tamanho da cordialidade que deve empregar na relação para com outrem. Se caso se tratar de um simples empregado o tratamento é chulo, ou se caso for um homem do alto escalão, o tratamento certamente muda, tornando-se muito mais respeitoso. Portanto, o respeito em geral para com o outro é adequado frente aos diversos tipos de hierarquias existentes.

Logo, é possível afirmar que o respeito das pessoas não se ganha, e sim é imposto autoritariamente.  

Respeitar alguém só porque ela lhe oferece algum perigo é erradíssimo. Isso só vai extenuar ainda mais o autoritarismo exercido sobre ela própria.

Além disso, do mesmo modo que o respeito é incitado por meio do autoritarismo entre as patentes sociais, ele também é comprado. As pessoas respeitam muito mais um indivíduo que possui um carro importado do que um homem solidário que doa sangue regularmente. 

Se as pessoas só respeitam quem lhe impõe receio, elas não vão mais valorizar os requisitos para um sujeito verdadeiramente respeitável. Ou seja, a imposição de respeito pelo poder acaba sendo contributiva para um processo psicológico que se dá em cada indivíduo, tanto pelo que o inflige, como o que diz: "você sabe com quem está falando?", quanto pelo que atende ao referido dito reclinando a cabeça para baixo medrosa e respeitosamente.

Gostaria de salientar por fim que, não se preocupe com as pessoas que não lhe respeitam, por mais que você o mereça, pois essas pessoas não respeitam nem aos seus próprios pais, nem sequer a Deus.

Cuidado com os pronomes de tratamento, pois ninguém é senhor de ninguém. O verdadeiro Senhor está no céu.


E o mais pertinente: é grotesco se sujeitar ao papel de respeitar por obrigação, portanto não respeite as pessoas simplesmente pelo fato delas serem doutoras ou PhD's. Mas o que realmente importa e merece o respeito de todos nós, sãos as atitudes que as pessoas tomam ou deixam de tomar. Eu diria que é a bondade o crucial e intrínseco fator de mérito.

11 comentários:

  1. Respeito é na ausência e na presença.
    Medo é terrorismo.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  2. Anselmo,
    tudo bem?

    Excelente! E concordo com tudo.
    Ficamos atrelados ao sistema da 'otoridade', que, sim, impõe medo, muitas vezes, abusando da autoridade, como se vê diariamente, ou em casos em que já passei, principalmente por autoridades alfandegárias, onde você fica no jugo deles, e caso 'desobedeça' qualquer coisa, nem entra no outro país, por exemplo, na verdade tenho 'medo' de fronteiras.

    E também existe aquela questão da vestimenta do cara, um com terno completo, vai ser mais 'respeitado' que um carinha de jeans e tênis, infelizmente, é isso.

    Beijos e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  3. Querido,

    Excelente reflexão! Autoridade não pode ser confundida com tirania, pois vira ditadura. Assim, padrões de conduta devem ser respeitado, mas sem implicar em excesso ou abuso de poder.

    Ah, sou professra da Universidade Federal de Alagoas.

    Beijo e lindo final de semana!

    ResponderExcluir
  4. Oieeeeeeeee... olá, Anselmo! Qto tempo!!!

    Penso que medo não está atrelado ao respeito. Vc falou sobre autoridade, pois neste ponto eu diria que é autoritarismo, que difere de autoridade. Vou dar um exemplo... eu tenho uma aluna que tem pavor do pai, pois ele é super bravo. Descobri isso, pois tempos atrás eu conversei com ela(por questões disciplinares) e falei que se não conseguíssemos resolver teria que chamar os pais. Ela chorou descontroladamente e me disse que se eu chamasse o pai, ele "mataria de pancada"(com certeza é fala costumeira do pai), e o que vi nos olhos dela era medo, PAVOR!

    Tem um livrinho infantil que eu gosto muito que se chama "E eu com isso? Aprendendo sobre respeito" que mostra de uma forma muito gostosa que respeito é quando em minhas atitudes para com o outro eu me coloco no lugar dele. Não sei se consegui colocar meu ponto de vista, mas é isso. :)

    bjks JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde, Anselmo.
    Concordo integralmente com seu ótimo texto, ouvi certa vez que quando se tem respeito, não se tem medo, e quando se tem medo, não se tem respeito.
    Deve-se respeitar uma pessoa por seus méritos e nunca por suas posses, já que elas pouco ou nada significam.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Outro dia ouvi um psicanalista no rádio falando sobre educação infantil. Ele disse que o primeiro respeito é pelo medo, o respeito pela admiração vem depois. Acho que concordo com ele. Veja, nós respeitamos a natureza? Não. Mas estamos passando a respeitar, pois estamos começando a tossir sangue. Se a gente tem um poder a tendência é exercer este poder, a menos que algo nos impeça. E nem é com má intenção, mas a gente tem a tendência em ser espaçoso. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá caro anônimo,

      É exatamente como esclareci no texto, é aceitável que as crianças respeitem à base do autoritarismo praticado pelos mais velhos, enfim, dada a fase de aprendizagem que elas estão vulneráveis. Agora, a outra pontualidade da história, são os indivíduos adultos que teoricamente já deveriam ter ultrapassado esta etapa, mas ainda assim não sabem respeitar os outros, sem que este seja estabelecido arbitrariamente.

      No mais, cuidado ao afirmar a palavra “nós”, pois é muito abrangente, isto é, discordo quando você diz que “nós” não respeitamos a natureza, afinal quem é esse “nós”? Se você quis dizer a “maioria”, é outra coisa bem distinta. E é precisamente para esta parcela de pessoas que eu direciono a minha crítica, visto que elas só respeitam da pior maneira, ou seja, elas esperam que o mal lhe atinja para passar a respeitar ao invés de respeitar por princípio moral, logo, isso quer dizer que também é uma forma arbitrária.
      Grande abraço

      Excluir
    2. Certo, abraços.

      Excluir
    3. Existe também o respeito vindo da formação do ser humano no que se refere à disciplina, educação e obediência. O medo pode ser proveniente daquilo que não estamos acostumados, como: pressão psicológica, algum trauma, abuso de autoridade, ameaça de pessoas do mal, medo de situações imprevistas como: acidente e outros.

      Excluir
  7. Vou tentar expressar o q penso a respeito desse tema, e ver aqui se alguem entende o q estou tentando dizer e até hj ninguem me entendeu...
    Vejamos...o respeito e o medo pra mim, andam juntos...pq?
    Se vc tem "medo" de perder o seu namorado,"medo" de magoa-lo, "medo" de ve-lo triste, vc jamais irá trai-lo, e com isso irá "respeita-lo".
    Se vc tem "medo" de ver a sua mae sofrendo, "medo" de ve-la nervosa, "medo" dela infartar...rsss...vc irá "respeita-la", qdo ela dizer, nao vá...
    Enfim...respeitamos o nosso chefe, pq temos "medo" dele nos mandar embora, nossos amigos pq temos "medo" deles se afastarem de nós...enfim...RESPEITO e MEDO, caminham juntos, se nao tivermos medo de perder o emprego, nao vamos respeitar o chefe, se nao tivermos medo de perder o namorado, vamos trai-los.
    Comentem o q vcs acham desse meu raciocinio. Bjs a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Silvia!
      Eu entendi o que você quis dizer, mas acho que "medo" é algo muito forte para dizer que tenho medo de contrariar minha mãe ou meu chefe... não querer contrariá-los é uma coisa, ter medo é outra.

      Quanto ao texto, concordo que respeito vem de exemplos bons e nunca atrelado ao medo.
      Ao meu ver, quem impõe medo para tentar ganhar respeito é fraco, pois não conseguiu convencer de uma forma melhor.
      Existe uma frase que resume esse tipo de atitude: "Não aumente a sua voz, melhore seus argumentos" - DESMOND TUTU".
      Os mais ignorantes e fracos de caráter querem brigar, impor, violentar quem pensa diferente deles, enquanto que os mais pacíficos e inteligentes vão tentar convencer pela conversa ou por exemplos bons.

      Excluir

Não sou o "dono da verdade", portanto, estarei sempre disposto a ouvi-lo(a)...